Você já deve ter ouvido falar que o celular é a melhor invenção do mundo, certo? Isso se deve ao fato de que existe aplicativo pra praticamente tudo. Seja qual for a sua necessidade, as chances são de que já existe um aplicativo para atender! Hoje vamos falar sobre os aplicativos para quem quer aprender novos idiomas.

CONTRATE AQUI SEU NOVO PLANO DE CELULAR!

A lista de aplicativos vai longe. Alguns oferecem possibilidade de aprendizado para quem não fala absolutamente nada de outra língua. Outros tem um grande leque de possibilidades de novos idiomas. Alguns oferecem até mesmo a opção de dialogar com pessoas nativas da linguagem estudada.

Aprendendo novos idiomas no passado

Aprender novos idiomas costumava ser uma tarefa complicada. A geração anterior precisava de mais recursos e considerar esse aprendizado uma prioridade. Poucos são os adultos nascidos antes da década de 80 com fluência em alguma língua estrangeira.

Dava pra aprender novos idiomas nas escolas?

Nesse tempo, as escolas não eram exatamente eficientes no ensino da língua extra. Era normal crianças atravessarem a década de ensino regular com aulas semanais de idiomas. Mesmo assim, ao fim do ensino médio, alunos não falavam de forma fluente (ou nem intermediária) a língua extra. Isso gerou a demanda por escolas especializadas.

Cursinhos como alternativa para aprender novos idiomas

As famílias mais privilegiadas recorriam às escolas de idiomas, verdadeiras especialistas no ensino de uma nova língua. As redes de escolas especialistas se popularizaram e alcançaram a cobertura de praticamente todo o território nacional.

Boa parte delas existe até hoje, servindo de ponto de encontro para os estudantes que ainda buscam estudar presencialmente. Algumas dessas empresas até desenvolveram seus próprios aplicativos, mas o foco do ensino ainda é na sala de aula.

Aprendendo novos idiomas com professores particulares

Outro caminho para quem tinha uma necessidade de aprendizado diferenciada era buscar aulas particulares.

Professores particulares eram muito procurados por famílias com um pouco mais de poder aquisitivo. Era comum também ter mais do que uma pessoa fazendo aula, amenizando os custos totais.

Até mesmo vizinhos de prédio ou condomínio buscavam esse tipo de alternativa. O principal requisito, além do acordo financeiro, era a respeito do nível de perícia na língua. Formando um grupo de conhecimento razoavelmente aproximado, as aulas particulares em conjunto valiam bastante a pena.

Outro tipo de estudante em busca de aulas particulares eram os adultos. Entre os adultos era normal existir algum tipo de necessidade profissional relacionada à busca pelo aprendizado. Normalmente empresários e futuros viajantes eram os mais interessados. Nesses casos, as aulas costumavam ser mais frequentes, mais longas e mais puxadas. Muitas vezes eram focadas em contextos específicos, trazendo palavras, termos e expressões focadas em algum nicho profissional, chamadas também de aulas instrucionais.

Aplicativos para aprender novos idiomas

A partir de agora você pode acompanhar a nossa lista de aplicativos feitos especialmente para aprender novos idiomas.

Duolingo

Esse é um dos aplicativos mais famosos entre os futuros poliglotas autodidatas, se é que dá pra chamar assim. Muito mais do que um aplicativo, o Duolingo é, na verdade, uma plataforma. Seu reconhecimento é tão grande que, entre outros prêmios, foi escolhido como um dos “aplicativos do ano” para iPhone em 2013 – mesmo ano em que figurou na categoria “melhor dos melhores” da Google.

Sucesso

Um dos motivos para o sucesso do Duolingo é o quanto ele consegue cativar seus usuários a continuar aprendendo. Ao total são mais de 300 milhões de pessoas cadastradas na plataforma. A maioria continua voltando para se aprofundar na língua desejada ou até para aprender novas línguas.

Gamificação

Boa parte desse sucesso se deve ao processo de gamificação do aprendizado. A mecânica do ensino é similar a de um jogo. Lá você tem uma pontuação que é determinada pelo seu esforço e pelo uso do aplicativo. Essa maneira de encarar os exercícios e a participação acaba incentivando os usuários a retornarem.

Idiomas disponíveis para aprender

A seguir, a lista de idiomas que disponíveis no Duolingo para quem fala português. Colocamos em ordem de popularidade para deixar mais organizado.

  • Inglês – mais de 11 milhões de pessoas buscam aprender a língua mais importante do mundo na atualidade.
  • Espanhol – 2,77 milhões de pessoas estudam espanhol.
  • Francês – 1 milhão e 460 mil pessoas aprendem francês no Duolingo.
  • Italiano – mais de 800 mil pessoas usam a plataforma para aprender italiano.
  • Alemão – o alemão é a língua escolhida por 681 mil pessoas.
  • Esperanto – a possibilidade de aprender esperanto ainda está em fase beta. Apesar disso, mais de 200 mil pessoas já estudam esperanto por lá.

Vale lembrar que essas são as 6 línguas disponíveis para quem fala português. Isso quer dizer que tendo português como base, você pode aprender elas.

Outros idiomas

Se você fala inglês, por exemplo, existem muito mais opções de línguas para aprender. No total são 35 línguas disponíveis para quem tem como base o inglês. A língua mais procurada entre quem já fala inglês é o espanhol, com mais de 26 milhões de estudantes.

Detalhe curioso: nem todas as línguas são “oficiais”. É possível aprender, por exemplo, a língua nativa dos navajos – indígenas norte americanos. Também é possível aprender valiriano e klingon – línguas fictícias de universos fantásticos da cultura pop. Muitos nerds do mundo ficam extremamente satisfeitos com essas opções.

Babbel

Em alguns aspectos, o Babbel consegue ser melhor que o Duolingo. Um dos principais é a quantidade de idiomas disponíveis, onde o Babbel é consideravelmente superior. A preocupação com a qualidade do ensino também merece destaque.

Lista de idiomas do Babbel

A lista para quem fala português, por exemplo, é de 14 idiomas. Isso representa mais que o dobro de opções do que seu maior concorrente. Se você ficou curioso com tudo o que pode aprender no Babbel, segue a lista:

  • Inglês;
  • Espanhol;
  • Francês;
  • Italiano;
  • Alemão;
  • Sueco;
  • Turco;
  • Holandês;
  • Polonês;
  • Dinamarquês;
  • Norueguês;
  • Indonésio;
  • Russo.

Seriedade na evolução

O foco do Babbel é o aprendizado de verdade. Ele realmente se importa com o quanto seus usuários estão absorvendo do conteúdo e evoluindo nos idiomas.

Isso fica bem evidente no controle de progresso do aplicativo, que não permite que seus usuários continuem avançando nas atividades sem terem comprovadamente entendido a matéria anterior.

Curiosidade

O nome Babbel é uma referência a Torre de Babel. Essa passagem da bíblia conta a história de uma época em que as pessoas falavam todas a mesma língua. Essas pessoas queriam construir uma torre tão alta que chegaria no céu. Deus, desaprovando a construção, resolveu confundir todos que estavam construindo. Com a confusão, os construtores pararam de trabalhar de forma coletiva, o que fez com que eles fossem desistindo da obra. E assim, segundo conta o velho testamento, teriam surgido todos os mais variados idiomas falados até hoje.

HelloTalk

O HelloTalk se destaca dos anteriores por se propor a fazer algo diferente. Ele não é um aplicativo normal focado em aprendizado convencional.

Na verdade ele é um aplicativo mensageiro, do mesmo jeito que o Telegram ou o Whatsapp, por exemplo. A diferença é que o foco dele é a conversa nas línguas que você quer aprender, praticar e aprimorar.

O uso do app é relativamente simples. Você escolhe o idioma que será usado na conversa e o aplicativo mostra as pessoas conectadas disponíveis para conversa. A partir daí é só escolher uma das pessoas online e começar a bater papo.

Assim como outros aplicativos mensageiros, ele permite o envio de fotos e emojis. Mas o HelloTalk vai um pouco além, e também oferece correção gramatical. Assim, é possível ser corrigido e aprender a norma culta enquanto as conversas acontecem.

SpeakingPal

O SpeakingPal também tem uma proposta diferente dos anteriores, mas de outra maneira. Primeiro porque ele é focado no idioma inglês. Segundo porque a proposta de ensino é um pouco mais tradicional, através de um curso.

Esse curso oferece aproximadamente 20% do seu conteúdo sem exigir pagamento. Uma de suas vantagens é a oferta de aulas em vídeo. Ele também conta com exercícios de audição e de fala – inclusive o aplicativo analisa sua fala. Além disso, é possível gravar áudios da própria voz e comparar com a pronúncia de falantes nativos.

O único aspecto negativo, além de precisar pagar para acessar o curso completo, fica por conta do silêncio. Por ser um curso que usa muito os recursos de voz, é necessário um ambiente silencioso para praticar. Não só para você conseguir escutar, mas principalmente para poder falar sem ruídos atrapalhando o áudio.

Multiplataforma

Todos os aplicativos que mencionamos estão disponíveis para Android e para iOS. Isso quer dizer que você encontra todos eles tanto na Apple Store quanto na Google Play.

Vale lembrar que se você pretende usar os aplicativos para praticar enquanto estiver na rua, seja durante o transporte ou em intervalos, vale a pena contratar um bom plano de internet móvel.

GARANTA A MELHOR OPÇÃO DE INTERNET AQUI!

Esperamos que você tenha encontrado o que precisa para decidir qual aplicativo usar para aprender novos idiomas. Inclusive, pode testar mais do que um, ou até mesmo todos! E para seguir atualizado sobre novidades tecnológicas, continue acompanhando nosso blog!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui