O WhatsApp se consolidou, ao longo de 2020, como o aplicativo mais popular nos telefones no Brasil. Em 2019, o app de mensagens já tinha ultrapassado o Facebook na contagem de usuários mensais. Em 2020, com as consequências da pandemia afetando a vida e a rotina dos brasileiros, os números do app cresceram ainda mais. No entanto, aumentou também a ocorrência de golpe no WhatsApp.

Pesquisas revelaram que o WhatsApp é, de longe, o aplicativo mais usado durante a quarentena, deixando para trás o Instagram e o Youtube, além do próprio Facebook. Mas a popularidade do aplicativo, para a infelicidade de muita gente, acabou atraindo a atenção de diversos tipos de golpistas.

O golpe do Whatsapp pode contar com uma série de fatores. Independente de serem hackers ou estelionatários, esses golpistas conseguem, através de mentiras, causar prejuízo para muita gente.

Conheça agora os golpes mais comuns e entenda quais medidas você pode tomar para se proteger dos bandidos.

CONFIRA OS MELHORES COMBOS DA CLARO COM OFERTAS PERFEITAS PARA VOCÊ

Leia também: Claro internet: qual o plano ideal para mim?

Golpe do WhatsApp: clone ou sequestro de número

A clonagem provavelmente é o golpe de Whatsapp mais comum. Algumas vezes, para fazer o golpe funcionar, basta fazer um telefonema para a vítima e ter uma conversa. O golpista normalmente é eloquente e, ao longo da conversa, consegue convencer a vítima a cair na armadilha. A informação que eles precisam é o código de seis números que será enviado por SMS.

Os principais fatores para o funcionamento desse golpe são a pesquisa e a engenharia social. Entenda melhor como funciona o golpe.

A pesquisa

A pesquisa revela ao criminoso não apenas o número da vítima, mas também a abordagem. O número normalmente é pesquisado em redes sociais com perfis abertos que mostram o telefone do usuário.

Isso pode acontecer no Facebook, no Instagram, no Linkedin e principalmente em sites ou aplicativos de vendas, onde a vítima fez algum anúncio.

A lábia

Uma vez que tenha o número da vítima, o golpista começa o seu trabalho de convencimento. Normalmente isso acontece através de uma ligação, mas também pode acontecer por mensagens ou até por e-mail. Tudo depende do tipo de abordagem e do assunto a ser tratado.

Se o número foi pesquisado no Linkedin, um e-mail supostamente profissional pode ser o método escolhido. Se for em um anúncio de venda, o contato pode acontecer por mensagem de Whatsapp mesmo.

O mais comum, entretanto, é que o contato aconteça através de uma ligação. Falando diretamente com a vítima, ao vivo, o golpista tem mais facilidade para convencer a outra pessoa a informar o código de seis dígitos.

Depois de saber o código, o golpista consegue ativar o Whatsapp no seu próprio aparelho. Isso faz com que o número fique bloqueado no aparelho da vítima. Assim, o criminoso tem mais liberdade para interagir com os contatos sem que a vítima perceba ou saiba o que está sendo conversado.

Leia também: Como usar as telas sem prejudicar a visão

A engenharia social

A etapa da engenharia social é quando o golpe causa o prejuízo real. Uma vez que o número já esteja clonado, o golpista vai atrás do lucro proveniente do seu crime. Isso acontece por meio de conversas com pessoas que estejam na lista de contatos do número clonado.

Saber com quem conversar e como pedir o dinheiro é a chave da engenharia social. Isso porque é preciso tirar proveito da relação de confiança entre a vítima e seus contatos. O criminoso, que normalmente já estudou seus principais contatos, escolhe com quem falar e o melhor jeito de solicitar a transferência ou, até mesmo, o pagamento de um boleto.

A revelação

Normalmente a vítima fica sabendo que sua conta de Whatsapp foi clonada porque alguém com quem o criminoso entrou em contato. A pessoa desconfia e procura outra maneira de entrar em contato com o dono do número. Nesse momento, infelizmente, alguns familiares e amigos já sofreram prejuízo.

Como evitar o golpe do WhatsApp

No fim do artigo está a explicação sobre a verificação em duas etapas, que é uma maneira de evitar o golpe do Whatsapp. Deixamos para o final pois, além de ajudar contra a clonagem, o método também funciona contra outros tipos de golpe.

Leia também: Wi-Fi grátis em qualquer lugar, só pra quem é esperto

CONHEÇA AQUI OUTROS PLANOS DA CLARO E ESCOLHA O SEU COMBO AGORA MESMO

Outros tipos de crimes além do golpe do WhatsApp

O momento de crise causado pelo impacto da pandemia na sociedade acabou aumentando a ocorrência de golpes. A criatividade dos criminosos fez com que não somente a frequência, mas a variedade de golpes também aumentasse.

Confira agora uma lista com outros golpes que também merecem sua atenção:

Phishing (golpe do site falso)

O phishing, também conhecido como golpe do site falso, já existia muito antes dos smartphones serem inventado. Agora, com a popularização dos smartphones, os criminosos adaptaram suas técnicas para transformar esse em mais um golpe do Whatsapp.

Os links para os sites falsos normalmente são enviados em grupos. Esses links costumam imitar sites de grandes lojas e oferecem itens por valores promocionais, bem mais baratos do que o normal.

Ao clicar no link, o usuário é redirecionado para a página falsa. Lá, como em todo site, é preciso preencher seus dados para realizar a compra. É nesse momento que os dados são roubados.

Como evitar

Um jeito de evitar cair nesse golpe é nunca clicar nesses links promocionais. Ao invés disso, digite manualmente o nome da loja no seu navegador e, depois de entrar no site verdadeiro, faça uma busca para encontrar o item em promoção.

Pode ser que o site seja verdadeiro, mas a loja não seja muito conhecida. Nesse caso a dica é pesquisar pela reputação da loja em sites de reclamações. Muitas vezes isso é o suficiente para perceber que tem algo de errado.

Leia também: Melhores planos de internet para Netflix

Golpe em quem quer se dar bem

A vítima desse tipo de golpe do Whatsapp normalmente é uma pessoa que acredita que vai conseguir lucrar em algum esquema estranho.

Algumas vezes o golpista oferece recargas de celular por um valor muito menor do que o convencional. Em outras, pode ser um esquema para conseguir acessar canais de TV por assinatura. Assim, a vítima que se acha muito esperta, instala um aplicativo para conseguir obter sua vantagem.

Esse aplicativo fornece as informações da vítima para o golpista. Além da possibilidade de usar os dados do cartão de crédito, o golpista também pode chantagear a vítima usando seus arquivos pessoais como fotos e vídeos.

Como evitar

Além da verificação em duas etapas, que explicaremos a seguir, esse golpe pode ser evitado pelo bom comportamento do usuário.

Não tente participar de esquemas para tirar vantagem e desconfie de tudo que parece bom demais para ser verdade. Além disso, preste atenção nos aplicativos que você instala no seu celular e nas permissões que os aplicativos pedem.

Verificação em duas etapas para evitar o golpe do WhatsApp

A verificação em duas etapas também pode ser conhecida como autenticação de dois fatores. Essa configuração é fundamental para a segurança dos usuários e está disponível em diversos aplicativos.

É importante mencionar que configurar essa função é algo que precisa ser feito em cada aplicativo. Ou seja, se você fizer no seu Whatsapp, por exemplo, o Facebook ou o Instagram ainda não estarão protegidos.

Como ativar

Abra o aplicativo Whatsapp, vá em “ajustes”, e depois em “conta”. Lá você encontrará a opção para ativar as duas etapas.

As duas etapas

Uma das etapas é a sua senha, e a outra é o código de seis dígitos enviado por SMS. A ativação dessa função significa que mesmo que um golpista consiga uma dessas informações, ainda precisará da outra para efetuar o golpe.

Por mais que não exista a garantia absoluta que ele não vá conseguir acessar sua conta, esse procedimento diminui drasticamente o risco de você se tornar mais uma vítima do golpe do Whatsapp.

Atenção para o futuro

As duas etapas, ou dois fatores, também serão necessários para você logar verdadeiramente na sua conta.

Caso você troque de aparelho, por exemplo, será necessário provar que você é você mesmo nos aplicativos do celular novo. Mas esse é um inconveniente mínimo quando comparamos com a chance de ser vítima de um golpe, certo?

QUER TER A INTERNET 4G MAIS RÁPIDA DO BRASIL? ASSINE UM COMBO CLARO!

Golpe do WhatsApp: previna-se!

Esperamos que você tenha aprendido como se proteger e que, com essas dicas, nunca tenha problemas com o golpe do Whatsapp. Se você gostou dessas informações, compartilhe com outras pessoas para que elas também se protejam!

E para seguir se informando sobre segurança e tecnologia, continue acompanhando o nosso blog!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui